Credito pessoal

Crédito inverso

0 Partilhas

Crédito Inverso

Crédito inverso pode ser um conceito complexo de perceber, por ser bastante recente.

Assim vamos explicar o que é o crédito inverso, muito embora tenha sido cancelado pelo Banco de Portugal.

O crédito inverso foi concebido para pessoas idosas, maiores de 65 anos, que pretendessem a aquisição de um crédito.

A condição exigida era uma habitação já paga. Esta habitação serviria como uma garantia do crédito.

O crédito inverso foi posto em pratica em Portugal pelo banco BNI Europa, que denominava este produto de Cereja.

Este produto contava com condições diferentes do que é aplicado tanto em créditos à habitação, como em crédito pessoal.

 

Condições do crédito Inverso

A TAN e a TAEG dependeriam do valor emprestado e do prazo do pagamento. No entanto a TAN rondava os 6% e os 8% e a TAEG estaria acima dos 7%. Chegando-se a assemelhar com alguns créditos pessoais.

Outra diferença enorme era que o cliente não teria que pagar taxas nem o valor capital, sendo suposto pagar este valor ao final do empréstimo.

Como tal imagine que pedia, hipoteticamente: 10 000€ emprestados com uma TAN de 6% e a TAEG em 10%, ao final de cada mês seria acrescido 100€ de juros. No mês seguinte teria uma dívida de 10 100€ ao qual seria acrescentadas novamente taxas de juro. Isto aconteceria sucessivamente até ao termino do contrato. Nesta altura pagaria de uma só vez o valor do capital e dos juros.

Poderia ainda haver lugar ao pagamento dos juros anualmente ou mensalmente. No entanto como o valor capital não era amortizado, o valor dos juros transformaria este num crédito francamente caro.

Para além disso este crédito tinha como base a hipoteca da casa.

Assim caso o cliente não tivesse como pagar o valor em dívida poderia vender a casa para pagar a mesma. Caso o cliente não conseguisse pagar os juros anualmente, se assim contratado, poderia contrair um novo empréstimo para pagar estes juros.

Acabando, portanto, por somar dois créditos, ou mais se recorresse a está solução mais que uma vez.

Não conseguimos fazer nenhuma simulação, visto que neste momento o banco só disponibiliza uma página com contactos, ou formulário, para quem quiser pedir mais informações.

Contudo pela informações disponibilizadas, conseguimos saber que este empréstimo rapidamente se poderia tornar uma grande dor de cabeça.

 

Despesa associadas ao crédito

Para pedir este crédito consolidado o cliente ainda teria a seu cargo:

  • Despesas notariais
  • IMI
  • O registo de hipoteca
  • Encargos com o processo
  • Manutenção do imóvel

Caso o titular, ou titulares, da dívida falecessem a mesma passaria para os herdeiros, que poderiam pagar o valor para ficar com a casa, ou vender o imóvel.

Muito embora o crédito inverso pudesse apresentar-se como uma solução, lembre-se que poderia criar uma problema muito maior. Visto que no termino do contrato, este crédito poderá custar o dobro do valor pedido, ou até mais.

De qualquer das formas neste momento esta solução foi parada pelo Banco de Portugal, exatamente por acreditar que o risco envolvente para o cliente era muito elevado. Sugerindo a criação de uma legislação especifica, bem como do pagamento do capital e de juros regulares.

0 Partilhas

Sobre o Autor

Pedro Henrique

Pedro Henrique