Depósitos a prazo CTT

Depósitos a prazo CTT
0 Partilhas

Tem algum dinheiro disponível e deseja rentabilizá-lo sem risco?

O que pode fazer para aumentar o seu capital?

Ainda valerá a pena constituir depósitos a prazo? Saiba tudo sobre os depósitos a prazo ctt! 

Onde subscrever os depositos a prazo ctt

O Banco CTT está a pensar nas suas poupanças e criou um produto flexível com diferentes prazos.

Com o deposito a prazo ctt pode movimentar o seu dinheiro quando (e sempre) desejar e poderá poupar de acordo com os seus objetivos.

Para subscrever aos depositos a prazo ctt basta ir a uma loja Banco CTT, fazê-lo através da App Banco CTT ou através do Homebanking. Abaixo, apresentamos algumas caraterísticas da App Banco CTT e do Homebanking:

  • App Banco CTT: a adesão é totalmente gratuita. Se tem um iphone poderá descarregar a aplicação. Por outro lado, se é um utilizador Android, então poderá fazer download no Google Play (disponível em e na App Gallery da Huawei . Tenha em conta que só é permitido ativar a App Banco CTT, após solicitar a ativação do acesso ao Homebanking.
  • Homebanking: também poderá constituir deposito a prazo ctt através do seu computador. Este serviço está disponível gratuitamente a todos os clientes do Banco CTT. No entanto, é necessário solicitar um pedido de adesão.

No seu dia-a-dia poderá utilizar a App Banco CTT e/ou Homebanking para efetuar pagamentos (compras, serviços e Estado), consultar movimentos, saldos e dados da conta, realizar transferências bancárias nacionais e internacionais, efetuar carregamentos de telemóvel, pedir cartões de débito, fazer a gestão de cartões de crédito e ainda ter acesso a documentos digitais.

Quem pode subscrever aos depositos a prazo ctt

Nem todas as pessoas têm possibilidade de constituir um deposito a prazo no Banco CTT.

É necessário que sejam titulares de uma conta de Depósito à Ordem neste banco, sejam clientes particulares (incluindo menores de idade) e sejam residentes e não residentes em Portugal.

Prazos e antecipações

Para os depositos a prazo ctt, o mínimo de constituição é de 100 euros e não são permitidos reforços adicionais.

O cliente poderá escolher um prazo entre 30 a 365 dias, consoante os seus objetivos. A data e montante de débito na conta de Depósito à Ordem e a de crédito na conta a prazo é a do próprio dia da celebração do contrato.

Antes da data de vencimento do deposito a prazo ctt pode ocorrer a liquidação parcial ou total.

Contudo, implica a penalização total de juros corridos sobre o capital mobilizado antecipadamente.

Por outro lado, nas antecipações parciais, o montante remanescente de capital não pode ser inferior ao valor mínimo exigido para constituição do deposito a prazo, ou seja, menos de 100 euros. 

Cálculo dos juros e o respetivo pagamento

Na data de vencimento dos depósitos a prazo ctt é efetuado o pagamento de juros, creditado na conta de Depósito à Ordem associada.

De acordo com o art.º 3.º, n.º 4, do Decreto-Lei n.º 430/91, de 2 de novembro, com a redação dada pelo Decreto-Lei n.º 88/2008, de 29 de maio, o cálculo dos juros são realizados com base na convenção atual/360 (onde se pressupõe um ano de 360 dias), isto é, ao número de dias efetivamente decorridos no período a que se refere o cálculo do juro do deposito a prazo.

O montante é arredondado à quarta casa decimal.

Atualmente, a taxa aplicada é de 0,015% TANB.

Segurança do capital

Sempre que ocorra a indisponibilidade dos depósitos a prazo constituídos no Banco CTT por motivos diretamente associados à sua situação financeira beneficia da garantia de reembolso prestado pelo Fundo de Garantia de Depósitos até ao limite de 100.000 euros.

Para calcular o valor de reembolso é considerado o montante do conjunto das contas de depósito na data em que se verificou a indisponibilidade de pagamento, incluindo os juros. 

Entre 1 de janeiro de 2021 a 31 de dezembro de 2023, a entidade reembolsará os seus depósitos no prazo máximo de 10 dias úteis.

A partir de 1 de janeiro de 2021, o prazo máximo de reembolso é de 7 dia úteis.

Caso não obtenha nesses prazos deverá entrar em contato com o Fundo de Garantia de Depósitos (telefone: +351 21 313 01 99 / fax: +351 21 310 78 45 / email: geral@fgd.pt).

Regime fiscal nos depositos a prazo ctt

Em território continental, os rendimentos auferidos estão sujeitos a tributação em sede de IRS de 35%, de acordo com a Portaria n.º 150/2004, de 13 de fevereiro.

Por outro lado, se o cliente tiver domicílio fiscal na Região Autónoma dos Açores, a tributação em sede de IRS é de 20%.

Já se a domiciliação fiscal não estiver situada em Portugal, então o cliente poderá beneficiar de acordo de dupla tributação em Portugal e poderá limitar a taxa de retenção para 10%, 12% ou 15%, consoante o cumprimento dos requisitos legais aplicáveis e a convenção de dupla tributação.

Sugestões para rentabilizar o seu capital

Se pretende aplicar o dinheiro com baixo risco, sugerimos que também avalie as seguintes opções:

  • Separe as suas poupanças da sua conta do dia-a-dia. Assim, evita surpresas desagradáveis, nomeadamente a utilização do dinheiro que deveria estar poupado.
  • Caso tenha capitais elevados poderá diversificar o montante em vários produtos de deposito a prazo. Desta forma, assegura o aumento do seu capital de forma constante e sem riscos.
  • Para garantir que poupa dinheiro é fundamental que todos os meses (ou quando o dinheiro não lhe fizer falta) faça uma transferência automática de um determinado valor para uma conta poupança. Em alternativa, também poderá constituir um novo deposito a prazo ctt.
  • Evite aplicar as suas poupanças em depósitos a prazo com taxas abaixo da inflação em vigor. Se assim o fizer, poderá perder valor real através das suas poupanças!

Atualmente, ainda é possível ganhar algum dinheiro, aplicando o seu capital com baixo risco.

Procure sempre as melhores taxas para obter algum retorno adicional que possa ser usufruído numa viagem, durante a sua reforma, entre outras ideias que lhe passe pela cabeça.

0 Partilhas