comer antes do treino
comer antes do treino
Lifestyle

Que devo comer antes, durante e depois do treino

52 Partilhas

Para aqueles que precisam do sol como motivação é caso para dizer há que o aproveitar.

Para aqueles que mesmo com chuva estão equipados a rigor e prontos a enfrentar a preguiça, talvez o tempo dê tréguas e precisem de menos esforço.

Seja de que forma for, independentemente da meteorologia e da motivação maior ou menor é importante dar à alimentação o seu verdadeiro valor.

É que o que comemos antes, durante e depois do treino tem muita influência.

Para todos os que têm dúvidas nesta questão vamos ajudar. 

A alimentação é o combustível de que o nosso corpo precisa para enfrentar a exigência que lhe pedimos.

Quando conhecemos as nossas necessidades, as adequamos ao esforço e respeitamos o nosso corpo, os benefícios são maiores. 

Claro que sabemos que às vezes o nosso corpo faz muito mais.

O nosso corpo consegue aguentar, por exemplo, durante algum tempo sem sinais aparentes com uma alimentação descuidada.

Disso parece que não temos dúvidas.

Mas é certo que se queremos que o corpo não nos falhe em nenhum momento temos que compreender o seu funcionamento e respeitá-lo. 

Vamos então focar-nos no que comer antes, durante e depois do treino. 

  • Água – é fundamental antes, durante e depois do treino.
    No entanto, salientamos que durante o treino é um aspeto que nunca pode ser descurado.
    É que a falta de água pode levar rapidamente a um estado de desidratação. 
  • Proteínas – as proteínas são muito importantes.
    Contudo, como em tudo na vida, nem de mais, nem de menos!
    Ingira proteínas em todas as refeições.
    As proteínas não se encontram só na carne e no peixe, se não o que dizer de vegetarianos que são grandes atletas? Diversifique a fonte de proteínas.
    Frutos secos, por exemplo, podem ser uma opção ao lanche, ceia…
    As leguminosas são uma excelente fonte de proteínas que pode estar presente às refeições principais.
    Alimentos como quinoa, lentilhas… podem entrar na sua alimentação se ainda não for o caso. 
  • Não faça a refeição principal muito perto do treino.
    O ideal é que haja até um espaço temporal de 4 horas antes do treino.
    O que quer dizer que antes do treino deve comer mas de forma mais ligeira.
    Até uma hora antes deve fazer uma refeição ligeira, como por exemplo, comer um pão integral com uma peça de fruta e frutos secos. 
  • Atenção aos hidratos de carbono que escolhe.
    Os hidratos de carbono distinguem-se pelo Índice Glicémico (IG).
    Um alimento com IG elevado faz com que os níveis de glicemia se elevem rapidamente e depois não há um fornecimento contínuo.
    Faça mudanças simples como trocar a batata por batata-doce, arroz habitual por arroz integral.
    Evite o açúcar. Combine os hidratos de carbono com legumes para que possa prolongar a absorção no tempo. 
  • Se consome lacticínios não o faça antes ou durante o treino porque dificultam a digestão.
    No máximo até 1 a 2 horas antes. 
  • Comer durante o treino só se recomenda se este tiver uma duração superior a 2 horas.
    De outra forma, não é necessário, a não ser a ingestão de água como referimos. 

Após o treino, e se pretende aumentar a massa muscular deve então comer.

Faça-o logo e no máximo até 45 minutos depois do fim do treino.

Deve juntar proteína com hidratos de carbono e frutas.

52 Partilhas